Terça, 09 Março 2021 15:33

Sistema Sicoob Rio: o caminho da expansão é pelo digital Destaque

A expansão do Sistema Sicoob Rio tem os pés na abertura de novas agências, escritórios e pontos de atendimento, mas as asas certamente estão no digital. Alguns norteadores para este voo certeiro são parcerias estratégicas, diálogo com o poder público e empresas cooperadas, além do crédito ágil e consciente. Tudo isso na rota da inovação e do atendimento humanizado. Nesta entrevista, a diretora Executiva do Sicoob Central Rio, Nábia Jorge, fala sobre as iniciativas para o avanço do sistema.

Qual é o panorama de expansão do Sistema Rio?

Estamos imbuídos da meta de expansão do Sistema Rio e as estratégias das cooperativas amparadas principalmente pelo digital, em recursos como a Associação Digital, por exemplo, com novos cooperados entrando para o Sicoob fazendo o processo de adesão inteiramente pelo nosso aplicativo, que é um dos mais bem avaliados do mercado. Além disso, temos a contratação direta de produtos, como o crédito automático, também pelo App Sicoob. O Sicoob Central Rio está ainda presente nas redes sociais, no Instagram (@sicoobrio), que iniciamos recentemente e convido a todos a nos acompanharem por lá. A estratégia de expansão é híbrida. O nosso atendimento é próximo, humanizado, tem uma necessidade física, e de presença visual da marca nos espaços públicos e urbanos. Em muitos municípios do Brasil o Sicoob é a única instituição financeira presente e isso diz muito sobre o nosso propósito de levar justiça financeira e prosperidade.


De que maneira as parcerias estratégicas podem impulsionar esse crescimento?

Além das importantes parcerias de sucesso que já temos com o Sescoop/RJ (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Rio de Janeiro) e o Sebrae Rio (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro), estamos fomentando que as empresas cooperadas tragam para o nosso sistema as suas folhas de pagamento, o que incrementa e muito a nossa previsão de novas associações e mais pessoas conhecendo o cooperativismo financeiro. Além disso, estamos abrindo frentes de diálogos com o poder público através de termos de cooperação para levarmos educação financeira através do Instituto Sicoob. E pela intercooperação, tentando convênios com empresas cooperativas do segmento de Saúde que possam oferecer serviços com custos muito menores, para levar as melhores condições ao nosso cooperado. Acreditamos que sobretudo neste momento é de grande importância que as pessoas possam contar com esse tipo de acolhimento.

 

No cenário de hoje e no pós-pandemia, como a força do crédito do Sicoob e o investimento social privado por meio dos projetos do Instituto Sicoob podem apoiar a retomada da economia do estado?

Como instituição cooperativa somos regidos pelo 7º Princípio, que é o Interesse pela Comunidade. E isso significa exatamente ir ao encontro da população, temos essa responsabilidade social. Esse compromisso vai desde os projetos do Instituto Sicoob que são amplamente implementados no Estado do Rio de Janeiro até a meta que hoje temos de levar a Educação Financeira também para dentro das nossas empresas cooperadas, ajudando a melhorar a vida dos seus colaboradores. Temos a vertente ainda do crédito consciente com o Instituto, que é ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos sem o pesadelo do endividamento. Na linha de apoio à economia, podemos citar a linha Acredita Rio e ainda a importante contribuição, desde o início da pandemia, das linhas de crédito emergenciais do governo por nós operacionalizadas, como o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), o Pese (Programa Emergencial de Suporte a Empregos, do BNDES – Banco Nacional do Desenvolvimento) e o Fampe - Fundo de Aval do Sebrae, que é o crédito assistido.